domingo, 14 de junho de 2009

2

- Hey, Sophia! – gritei, ela e as amigas pararam e ficaram me olhando, ela sorriu, nunca vi um sorriso tão perfeito.
- Oi Guilherme – ela me deu um beijo na bochecha.
- Você... Nós podemos conversar um pouquinho? A sós?
- Hummmmm – disseram as amigas dela. Eu ri sem graça. Ela riu de mim.
- hehe, podemos. – a gente foi caminhando pelo colégio, enquanto a aula não começava.
- Me desculpa por ontem, eu pensei que era o que você queria e...
- Era o que eu queria, mas é o que você quer? Eu tenho certeza que não, porque foi tudo muito rápido, você provavelmente passou a noite pensando nisso.
- Verdade, mas como você pode ter certeza que eu não queria? Se eu pedi é porque eu queria certo?
- Não precisamente. Você pode apenas ter pedido por pedir. “Por que não ficar com uma menina que gosta de mim?”.
- Mas eu quero.
- Assim você vai estragar tudo. Você não percebe?
- Não, eu não estou entendendo. Eu quero, você quer. Perfeito! – Segurei o rosto dela, com muito cuidado, ela parecia ser feita de porcelana, eu queria ela pra mim, muito.
- Se a gente ficar logo pode ser que a gente não se conheça direito. Vamos nos conhecer primeiro – fui me aproximando pra dar um beijo nela, ela não fez nada, só fechou os olhos. – Por favor... Vamos nos conhecer primeiro, não me beije, eu não vou conseguir resistir, por favor... – Ela era muito complicada, a menina mais complicada que eu já tinha encontrado. Eu quase a beijei naquela hora. Ficamos juntos, testa com testa.
- A gente pode ficar e se conhecer melhor ao mesmo tempo.
- Não.
- Claro que sim – me afastei dela – aaah, por favor, Sophia! Como você pode saber? Você já tentou?
- Sim, nunca deu certo.
- É preciso arriscar às vezes sabia? – saí com raiva de perto dela, aquele joguinho estava me aborrecendo.

2 comentários:

Carine .~ disse...

perfect, continua *o*

carli. disse...

laaaysa! poste o restooo! now and forever!