sábado, 13 de junho de 2009

Um ponto.

- Eu só penso em você, o tempo todo e... Isso deve ser um problema certo? Bem, me responde por que eu não sei e se for, é um problema maravilhoso, porque eu amo pensar em você, eu acho que... Eu amo mesmo você. – Foi o que ela disse pra mim, cara a cara, olho no olho, naquela tarde de fim de aula, e eu pensei “que menina estranha essa, eu só falei com ela umas três vezes!”. Lembro que ela falou tudo muito depressa, como se quisesse colocar tudo pra fora. Eu só consegui ficar olhando pra ela, era muito estranho pra mim.
-...
- Tudo bem, você deve ta me achando louca – ela riu, que sorriso lindo. – Eu precisava te dizer, agora já estou bem melhor, olha, a gente pode ir se conhecendo, só sendo amigos mesmo, eu vou aceitar ta? E... Ai meu Deus, to falando demais. – Eu não consegui, eu tinha que rir. E eu ri mesmo. E o melhor de tudo foi que ela riu junto, e nós rimos como se alguém tivesse contado uma piada. Que menina maluca aquela.
- Bom, até outro dia – ela saiu rindo. Mas...
- Ei! Sophia! Espera, é sério isso?
- É.
- Ahn, e você vai sair rindo assim, sem eu ter te respondido nada?
- Acho que sim, às vezes é melhor só ficar em silêncio, no caso rir, pode ser melhor do que uma resposta que eu não gostaria de ouvir.
- Não, olha, eu te conheço pouco mas... Quer ficar comigo?
Ela me olhou com desprezo.
- Preferia ter ficado em silêncio.

Um comentário:

Carine .~ disse...

continua ! q lindo ! *-*